Valdemar Ferreira Ribeiro
...Navegando  nos Mares  do  Sul  ...  Observando  o  Norte
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

UMA VIAGEM EM PORTUGAL

No inicio de 2010 viajei até Portugal , aonde já não ia há bastante tempo .

Pude observar que o norte de Portugal se transformou numa selva de asfalto e de pedra e o verde , muito importante para a saúde física e mental/espiritual , diminuiu bastante . para tristeza minha que imaginava um Portugal cada vez mais semeado de jardins à beira-mar .

Pelas experiências que eu tive , como empresário , pude constatar que os empresários do norte , aqueles que possuem empresas com mais qualidade , estão a fazer um grande esforço em busca de soluções mais criativas e expandindo seus negócios , principalmente buscando mercados no exterior e na CPLP .

Esta atitude de luta e ousadia , em busca de novas soluções , contrasta com a atitude de outros , empresários ou não , que em vez de descobrirem novos caminhos por mares já antes navegados , preferem chorar à espera … mas como diz o poeta Geraldo : “ vem vamos embora que esperar não é saber , quem sabe faz a hora não espera acontecer “ .

Viajando mais para o sul , Alentejo , pude observar uma região bela , prazeirosa , limpa , brilhante , pronta a se transformar numa ex-libris em Portugal através de festivais e todo um conjunto de actividades culturais que podem perfeitamente existir durante todo o ano , atraindo um turismo cultural de alta qualidade , turistas de todas as idades e vindos de todos os lugares do mundo , América do Sul , África , CPLP , e principalmente da Europa do Norte que encontram no Alentejo um paraíso de sol e gente e estruturas físicas prontas .

Observei que o Alentejo apenas precisa de ser mais ousado , perder os complexos culturais e ter mais apoio dos Governos regionais e Central .

A Madeira parece ser um bom exemplo .

Porém , pude constatar que as terras agrícolas alentejanas estão a ser alugadas a pessoas estranhas cujo único objectivo é explorarem estas terras até à sua exaustão completa .

Muitas pessoas estranhas estão a alugar as terras alentejanas para explorarem a azeitona de maneira muito exaustiva ou seja , as oliveiras são plantadas tendo apenas um metro entre elas e depois , com muito adubo químico , elas conseguem produzir a azeitona em grande escala .

Este tipo de agricultura destrói as terras e quem faz isso , após exaurir as terras vai embora sem se importar com a miséria e pobreza que deixa para trás .

Os maiores responsáveis são os donos das terras e os governos regionais que permitem tal desatino .

O Alentejo pode transformar-se numa região ex-libris em turismo cultural pois tem tudo o que precisa para tal bastando apenas o querer desbravador .
Valdemar Ribeiro
Enviado por Valdemar Ribeiro em 22/07/2010
Alterado em 25/10/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.