Valdemar Ferreira Ribeiro
...Navegando  nos Mares  do  Sul  ...  Observando  o  Norte
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


AINDA EXISTE UM PARAÍSO NA ÁFRICA AUSTRAL ?

A África Austral , região aonde brotou à alguns milhões de anos a raça humana denominada “Australopithecus” , pode ser considerada um paraíso até ao século XIV , inicio das grandes navegações maritmas iniciadas pelos portugueses .

Neste paraíso o povo de um modo geral vivia equilibradamente em sociedades tribais com hierarquias naturais determinadas pela sabedoria da experiência dos humanos mais velhos .

Há um equilíbrio populacional e a natureza sábia prove com fartura os alimentos necessários para o dia a dia e cada tribo desloca-se para qualquer lugar sempre que quer pois há muito espaço .

Os mais novos respeitam os mais velhos e protegem-se mutuamente pois todos sabem que os mais novos têm muita energia física ( energia animal ) mas os mais velhos possuem a energia mental da sabedoria e da arte do bem viver ( a energia espiritual ) .

O clima é bastante ameno e os povos desta região não têm complexos de beleza estereotipados no exagero , andam com pouca ou nenhuma roupa desfilando suas cuidadas belezas corporais naturais nas brisas refrescantes dos ventos e nas águas cristalinas e sem poluição dos rios , mares e cachoeiras , namorando e desfrutando profunda , pacifica e agradecidamente as maravilhas que A VIDA lhes oferece ali .

Esta região sempre foi desde os primórdios uma terra bendita com abundantes alimentos apanhados ou caçados nas florestas , nas savanas , nos rios , nos mares e águas cristalinas de sabor refrescante e o dia a dia destes povos é vivido realmente como em oração à vida e só finda ao nascer da noite com poentes de fogo ardente e fogueiras em cânticos de mil cores desfilando em danças os corpos saudáveis e fortes ao som de tambores vibrantes rufando em mãos de tocadores mágicos .

O paraíso não está em alguma teoria do além utópico e dogmático a alcançar mas está aqui bem presente e sendo desfrutado plenamente por todos , desde a criança mais pequena até ao adulto mais velho através de um viver que se rege pelos princípios da colaboração .

São tribos felizes em harmonia com a natureza e essa é a sua maior riqueza . 

                                        **************************

Um dia , durante o século XIV e XV , nesta África Austral aparecem alguns grupos humanos vindos do mar do norte , de outro continente , poderosos em seus barcos de guerra movidos a vento com velas latinas e armas de ferro e pólvora que permitiam a estes homens dominar , pela primeira vez no planeta , os mares nunca dantes navegados e suas terras esplendorosas

Estes homens vêm vestidos com roupas extravagantes e coloridas que escondem seus corpos do sol e vêm à procura de riquezas em terras nunca visitadas por mar .

Diante de tanta beleza nas orlas marítimas com florestas extasiantes e rios de águas potáveis abundantes , estes grupos humanos vindos do norte usam sua força para se imporem. .

Estas figuras cobertas de roupas grossas em corpos suados e cheiros característicos , após semanas e meses no mar sem tomar banho nem as vestimentas lavadas , fazem rir os povos nativos que vivem naturalmente com abundância de águas e alimento e os corpos energizados pela natureza .

São cenas trágico-cómicas para os povos que ali vivem tranquilos e pacíficos ao perceberem aqueles homens de cor clara e estranha vindos do mar do norte esfomeados , barbudos e com suas armas ferozes .

Os povos vindos do norte deveriam ter um pensamento mais sábio na aproximação e contacto com os povos do sul .

Os povos mais inteligentes sabem que a harmonia faz parte da arte do bem viver e se os povos do norte querem aproximar-se dos povos do sul devem fazer isso cautelosamente , pedindo licença , numa relação de respeito e trocas de bens , de cultura e sabedoria e não de domínio militar , económico e cultural .

Num desses grupos que invade África vem o humanista e poeta Camões que , por suas criticas inteligentes aos modos de vida das Cortes do norte aonde vivia , foi degredado para longe de sua terra natal .

Este humanista , homem sapiente , ao contactar com os povos do sul e ao deparar com tantas e formosas belezas canta em versos que o mundo que encontra é pleno de ninfas , musas e amores e que a vida também é mais bela do outro lado do céu .

Poucos porém entendem a mensagem do poeta e muitos erros são cometidos neste contacto entre povos e culturas diferentes .

Aos poucos recrudescem os conflitos entre os povos do norte e do sul culminando no fim do século XX com bastantes prejuízos para todos .
Valdemar Ribeiro
Enviado por Valdemar Ribeiro em 06/08/2010
Alterado em 19/10/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (citar autoria de Valdemar Ferreira Ribeiro e o site www.valdemarferreiraribeiro.net).