Valdemar Ferreira Ribeiro
...Navegando  nos Mares  do  Sul  ...  Observando  o  Norte
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


A LÓGICA DO MACACO - A CABAÇA E O MILHO

O macaco é um parente bem próximo dos humanos .

Quando se quer apanhar um macaco na floresta sem lhe fazer mal físico, basta colocar uma cabaça presa em local próximo, com um buraco aonde a mão do macaco entre vazia, muito à justa .

Dentro da cabaça coloca-se milho e quando o animal colocar a mão dentro da cabaça enchendo-a com milho ficará preso à cabaça pois ele não vai querer largar o milho .

Como consequência, será facilmente apanhado com a mão no milho .

O mesmo se passa em relação ao comportamento de alguns seres humanos .

Quando conseguem penetrar em determinados espaços sociais e percebem que podem encher a mão de milho lutarão para não largar mais esse milho e todas as estratégias valerão para conservar esse privilégio .

Com certeza , ninguém pode ajudar outro ser se ele próprio não estiver bem, ninguém pode ajudar outro ser a não ter fome se ele próprio estiver cheio de fome pois não terá força física e psíquica para poder ajudar .

É importante então que cada um cuide bem de si mas sem esquecer que cuidar bem de si é cuidar também do outro .

Se ao redor de cada um existir miséria , como pode viver feliz ? A não ser que sua lógica seja semelhante à do macaco .

Nesta hora em que Portugal , na sua maioria , parece ter perdido seu norte, é importante que haja um movimento solidário e forte em prol de uma nova nação mais unida , mais lógica .

Mesmo que o modo de vida das pessoas seja com menos dinheiro , menos consumista , no entanto pode tornar-se mais rico se souber investir na cultura da razão , como fazem os países Escandinavos .
Valdemar Ribeiro
Enviado por Valdemar Ribeiro em 31/10/2012
Alterado em 10/10/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar autoria de Valdemar Ferreira Ribeiro e o site www.valdemarferreiraribeiro.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.