Valdemar Ferreira Ribeiro
...Navegando  nos Mares  do  Sul  ...  Observando  o  Norte
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

UMA MÍDIA " PAPARAZZO"  E A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA

É interessante observar , a partir de Angola , que uma certa imprensa portuguesa sobrevive mantendo um espirito “paparazzo” , por falta de assunto e repetição dos mesmos ou incapacidade para discutirem acontecimentos mais importantes em seu próprio país ou por espirito parcial .

O Portugal de hoje está com grandes dificuldades económicas , sociais e ambientais de vária ordem por ter faltado responsabilidade e visão nos seus líderes , desde 1974 e por ter havido muita ganância , corrupção , desvios de dinheiros , maus investimentos ou investimentos errados .

Os dinheiros das ex-colónias acabaram e esses mesmos dinheiros não foram investidos de forma correta no desenvolvimento económico , cultural e social do país pois , muitas vezes , esse dinheiro ficou guardado nos bancos , nas mãos de banqueiros e outros governantes que se beneficiaram muito com os juros do dinheiro guardado ou escondido .

Antes de 1974 , havia a mentalidade do não gastar , do não investir , pois supunha-se assim que a riqueza seria maior mas quando não se investe no desenvolvimento da cultura de um povo , esse mesmo povo atrofia sua mente , seu pensamento , não se torna criativo .

Os dinheiros que a Europa emprestou ontem , depois de 1974 , têm de ser pagos hoje com juros senão não há mais Euros e Portugal vai à bancarrota , para vergonha dos cidadãos mais honestos e inteligentes e desgraça de uma nação que tem tudo para ser um dos melhores lugares do mundo para se viver pois tem gente de cultura simples e sofisticada , tem sol , terra , água e sal .

Sorte de Portugal que as ex-colónias incluindo o Brasil não se lembraram de começar a cobrar juros sobre o tempo em que desfrutou das riquezas destes países .

Há milhares de cidadãos portugueses a emigrarem para África e Brasil, muitos porque não têm outra opção de sobrevivência em sua terra natal e outros por opção cultural e aventura.

Estes emigrantes vivem e trabalham agora nestas novas terras lusófonas , muitos deles ali criam seus descendentes , têm uma vida digna , muitas vezes com imensos sacrifícios , e vivem longe de seus familiares .

Estes nações , tábuas de salvação de um Portugal de hoje em crise, sofreram muito com uma descolonização desequilibrada , na conquista de sua liberdade .

O Brasil teve a sorte de ter um rei imperador , pode definir seu reino e suas fronteiras imensas e suas Instituições e sua língua , deu seu grito do “Ipiranga” , tornou-se independente há mais de duzentos anos , conseguiu reconstruir-se e hoje é uma das principais nações do mundo em ascendência económica , social e ambiental .

Por ter uma cultura universal , desde sempre o Brasil acolhe, de braços abertos, os mais aflitos e ali, naquele porto seguro, muitos emigrantes construíram e constroem seu novo lar fraternal .

Angola e as outras nações africanas, apesar de uma descolonização errada e violenta, conseguiram construir suas independências mas sofreram e sofrem com sangue , suor e lágrimas , a ousadia de se libertarem .

Angola , após sua independência , sofreu uma guerra fraticída violenta agravada por interesses estrangeiros que pretendiam não perder seus benefícios ilegítimos e queriam continuar a alimentar suas ganâncias .

Angola, uma nobre nação africana lusófona , apesar de todo o sofrimento na conquista de sua liberdade legitima , desde há muitos anos , lentamente , tem aberto suas portas à emigração portuguesa .

Angola sabe que precisa de desenvolvimento e isso conquista-se com mão de obra qualificada e por isso decidiu abrir suas portas à emigração legal de muitos países .

Muitos portugueses vêm para Angola para desempenharem uma função na educação e vêm para Angola por uma opção cultural de colaboração .

Outras portugueses vêm para exercerem suas profissões e sobreviverem com dignidade .

Quer isto dizer que a nação angolana soube superar seus traumas e , de forma inteligente , tem recebido de braços abertos seus irmãos lusófonos permitindo a muitos portugueses um modo de vida digno nesta sua nova terra .

É importante que a nação portuguesa tenha consciência da forma como Angola tem recebido e acarinhado a emigração portuguesa , nem sempre os melhores .

Angola tem estado disponível para ajudar Portugal a reconstruir-se e sabe que pode beneficiar-se com essa parceria mútua mas é preciso haver um maior respeito , um maior cuidado , um maior carinho , nas relações a construir com esta nação africana

É preciso que uma certa imprensa portuguesa tenha mais respeito e cuidado não só pelos cidadãos portugueses que labutam em Angola muitas vezes com muitas dificuldades pois estão longe de suas famílias e de seus lares mas também pelos angolanos que labutam em Portugal e no mundo e por todas as relações politicas , económicas e sociais que hoje em dia estão a ser construídas entre estas nobres nações lusófonas .
Valdemar Ribeiro
Enviado por Valdemar Ribeiro em 19/11/2012
Alterado em 13/10/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar autoria de Valdemar Ferreira Ribeiro e o site www.valdemarferreiraribeiro.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.