Valdemar Ferreira Ribeiro
...Navegando  nos Mares  do  Sul  ...  Observando  o  Norte
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


VISÃO DUAL DA VIDA – CATOLICISMO E BUDISMO

A visão católica da vida afirma que todos os seres humanos nascem do pecado logo todos à nascença são pecadores e carregam em si essa culpa.

Portanto, quem nasce precisa de ser salvo desse pecado e enquanto não forem batizados pela igreja cristã serão sempre pecadores ou se forem ateus também continuam pecadores.

Esta visão da vida é defendida dizendo-se que é apenas uma simbologia, uma metáfora, são apenas conceitos ou preconceitos.

“Torna-se verdade no filho aquilo que no pai era mentira” . (Friedrich Wilhelm Nietzsche).

Ao se incutir a ideia de pecado capital na mente de uma criança, futuro adulto, esta radical e preconceituosa forma de pensar, corre-se o risco de se tornar numa verdade conceitual e os comportamentos destas pessoas serem parametrizados por esta ideia.

Como é possível alguém olhar para uma criança e afirmar que ela traz consigo o pecado, que ela é fruto do pecado?

As relações humanas, mulher/homem, são relações naturais e equilibradas e sem essas relações não é possível a procriação logo não seria possível a existência humana.

Como é possível alguém, de sã consciência, dizer que as relações sexuais entre os animais são pecaminosas, são erradas?

Seria um modo de pensar absurdo e completamente sem lógica universal.

Numa visão sã da vida , quando uma criança nasce traz ela consigo algo de errado?

Por isso, a visão católica deveria fazer uma reflexão profunda e perceber que a visão do pecado original apenas serve interesses particulares e não contém uma lógica universal.

A filosofia budista ensina que a vida é sagrada desde a procriação.

Ninguém nasce com pecado pois tudo no universo é sagrado, logo o ser humano é um ser bom, sem culpas e assim tem de ser respeitado.

As oportunidades da vida é que farão com que o ser humano se desenvolva de uma forma mais equilibrada ou menos.

Nestas duas visões da vida, é importante distinguir qual a mais harmoniosa, qual delas representa o sagrado.

O sagrado está dentro de cada um e não fora, nos grupos pois estes funcionam dentro de parâmetros, lógicas, interesses, conceitos e preconceitos próprios.

Os seres, sejam eles quais forem, em qualquer lugar do universo, nascem bons e precisam alcançar o ápice do universo que lhe compete construir, no seu espaço.

Todos nascem bons, vivem e morrem sozinhos.
Valdemar Ribeiro
Enviado por Valdemar Ribeiro em 06/11/2018
Alterado em 08/11/2018

Música: Summer dreams - Ernesto Cortazar

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar autoria de Valdemar Ferreira Ribeiro e o site www.valdemarferreiraribeiro.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.