Valdemar Ferreira Ribeiro
...Navegando  nos Mares  do  Sul  ...  Observando  o  Norte
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


VISÃO DUAL DA VIDA – CATOLICISMO E BUDISMO

A visão católica da vida afirma que todos os seres humanos nascem do pecado logo todos à nascença são pecadores e carregam em si essa culpa.

Portanto, quem nasce precisa de ser salvo desse pecado e enquanto não forem batizados pela igreja cristã serão sempre pecadores ou se forem ateus também continuam pecadores.

Esta visão da vida é defendida dizendo-se que é apenas uma simbologia, uma metáfora, são apenas conceitos ou preconceitos.

“Torna-se verdade no filho aquilo que no pai era mentira” . (Friedrich Wilhelm Nietzsche).

Ao se incutir a ideia de pecado capital na mente de uma criança, futuro adulto, esta radical e preconceituosa forma de pensar, corre-se o risco de se tornar numa verdade conceitual e os comportamentos destas pessoas serem parametrizados por esta ideia.

Como é possível alguém olhar para uma criança e afirmar que ela traz consigo o pecado, que ela é fruto do pecado?

As relações humanas, mulher/homem, são relações naturais e equilibradas e sem essas relações não é possível a procriação logo não seria possível a existência humana.

Como é possível alguém, de sã consciência, dizer que as relações sexuais entre os animais são pecaminosas, são erradas?

Seria um modo de pensar absurdo e completamente sem lógica universal.

Numa visão sã da vida , quando uma criança nasce traz ela consigo algo de errado?

Por isso, a visão católica deveria fazer uma reflexão profunda e perceber que a visão do pecado original apenas serve interesses particulares e não contém uma lógica universal.

A filosofia budista ensina que a vida é sagrada desde a procriação.

Ninguém nasce com pecado pois tudo no universo é sagrado, logo o ser humano é um ser bom, sem culpas e assim tem de ser respeitado.

As oportunidades da vida é que farão com que o ser humano se desenvolva de uma forma mais equilibrada ou menos.

Nestas duas visões da vida, é importante distinguir qual a mais harmoniosa, qual delas representa o sagrado.

O sagrado está dentro de cada um e não fora, nos grupos pois estes funcionam dentro de parâmetros, lógicas, interesses, conceitos e preconceitos próprios.

Os seres, sejam eles quais forem, em qualquer lugar do universo, nascem bons e precisam alcançar o ápice do universo que lhe compete construir, no seu espaço.

Todos nascem bons, vivem e morrem sozinhos.
Valdemar Ribeiro
Enviado por Valdemar Ribeiro em 06/11/2018
Alterado em 08/11/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar autoria de Valdemar Ferreira Ribeiro e o site www.valdemarferreiraribeiro.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.